Abraão
Histórias bíblicas que talvez você desconheça
A história
de Abraão,
o amigo
de Deus

 
 Segundo estudiosos, saindo da Caldéia até o Egito, toda essa peregrinação de Abraão se deu em terras do Iraque antigo, considerado o berço da civilização. No mapa abaixo, tem-se uma ideía melhor do imenso território iraquiano. A linha vermelha no mapa mostra, a grosso modo, a caminhada de Abraão, desde Ur até o Egito, e dai para Canaã, local da terra prometida por Deus para os filhos de Abraão, que só iriam pisar nela cerca de mil anos depois, após sairem da escravidão do Egito e serem guiados por Moisés - e depois por Josué, até as terras que depois ficaram sendo conhecidas como Israel, um reino formado pelas tribos formadas pelos 12 filhos de Jacó.


  Abraão, o único homem do mundo a ser chamado "amigo de Deus". Uma honra jamais dada a nenhum homem sobre a face da Terra e que talvez nunca mais será dada. Mas vamos ver como Abraão conseguiu tal honraria... 
 O início das Sagradas Escrituras é o livro de Gênesis, seguido pelo Êxodus, Levítico, Números e Deuteronômio. Estes são os cinco primeiros livros da Bíblia, chamados no Judaísmo de Torah. Tais livros, de acordo com os teólogos, foram todos escritos por Moisés, sob a divina inspiração do Espírito Santo de Deus. Nesses livros estão narrados, desde a criação do mundo, passando pela entrada do pecado na Terra por causa da desobediência de  Adão e Eva, o dilúvio e a recomeço do homem sobre a face da Terra, através de Noé. 
 E não se sabe quanto tempo passou, até que o Senhor, vendo que o ser humano não tinha jeito mesmo, decretou que o homem não viveria mais tanto, como antes de Noé, quando alguns chegavam a viver 800, 900 anos. Numa ação radical, o Senhor diminuiu esse tempo de vida do homem para até 120 anos! E mais um tempo se passa e o Senhor decide separar na Terra um povo só Dele, para ensinar Seus preceitos e mandamentos a esse povo, para que tal fosse como uma luz para os demais homens. Então o Todo Poderoso chama Abrão e sua família de Ur, na Caldéia, para uma terra completamente estranha. Naquela época ainda não havia o país (ou reino) Israel. Era através de Sua promessa a Abrão e Sarai, sua esposa, que Deus iria gerar um povo tão numeroso, como Ele mesmo diz, como as estrelas do céu e como a areia da praia. 
 O interessante é que Abrão, na época, tinha mais ou menos 70 anos de idade, e Sarai, pouco mais de 60 e mais espetacular ainda, é que o casal não tinha filhos! E o que ainda chama a atenção, é que durante a peregrinação de Abrão e sua família (esposa, o sobrinho Ló e a família e ainda os criados), Deus muda o nome de Abrão para Abraão, e o de Sarai, para Sara. Abraão significa pai de muitos povos e Sara, princesa. Nesse meio tempo, Abrãao chegava perto dos 100 anos de idade e Sara aos 90...Mas Abraão acreditava que o Senhor ia fazê-lo realmente pai de povos, mesmo sem ter até aquele momento, nenhum filho. E esta sua fé é que era o diferencial entre ele e os homens comuns. E, por tudo isso, Abraão foi o único homem no mundo, até hoje, a ser chamado de Pai da Fé e Amigo de Deus!
 Enquanto o tempo passava, e com a prosperidade de Abraão e seu sobrinho aumentando cada vez mais, este pediu para se separar do tio. Abraão então mandou ele escolher para que lado queria ir, e Ló escolheu viver nas planícies entre as cidades de Sodoma e Gomorra. Certo dia, na hora mais quente do dia, o Senhor e dois anjos apareceram a Abraão. Ele estava sentado sob uma árvore e, ao ver os três viajantes,  correu a oferecer-lhes seus préstimos, instando para que eles repousassem à sombra da árvore, enquanto ele ia arranjar água para eles lavarem os pés, e também comida. 
  Abraão mandou a esposa preparar carne, pão, queijo e leite e voltou para junto dos visitantes. Então o  Senhor disse a Abraão que, no tempo determinado, ou seja, dali a cerca de um ano, Sara daria à luz um filho. Ora, acontece que a mulher de Abraão, temendo não poder lhe dar um filho, deu-lhe sua criada Agar, a egípcia, e esta já havia dado um filho a Abraão, o qual foi chamado de Ismael. 
 Quando o Senhor disse aquilo, Abraão retrucou: - Que Ismael viva perante Ti! - Ao que o Senhor respondeu: - Sim, farei de Ismael uma grande nação (que seriam os árabes), mas minha aliança será firmada com o filho que Sara lhe dará! 
  E, no tempo determinado pelo Senhor, Sara deu à luz Isaque, como o Senhor prometera. Ao crescer Isaque, Sara sua mãe começou a se enciumar de Agar e Ismael, acabando por pedir a Abraão para mandá-los embora. Abraão relutou, mas o Senhor disse para ele fazê-lo, pois também iria abençoar a Ismael. E assim foi. Na época do nascimento de Isaque, estava já Abraão com 99 anos! 
  Quando Isaque ficou adulto, Abraão mandou um servo à sua parentela, para de lá trazer uma esposa para o filho. E assim Isaque casa-se com Rebeca, irmã de Labão. E Rebeca dá à luz os gêmeos Esaú e Jacó. Esaú, apesar de ser grosseiro e meio mau-caráter, acabou sendo abençoado por Deus, por amor a Abraão e Isaque, mas a aliança que o Senhor faria, para fazer de Abraão e Sara pais de muitas nações, como prometera, seria com Jacó, a quem mais tarde mudaria o nome para Israel...

 

GRANDES MATÉRIAS
MUNDO SERTANEJO
NOSSOS HERÓIS
REVOLUCIONÁRIOS
ARTIGOS E CRÔNICAS
CLIPES E MÚSICAS
CONTOS
ESPECIAIS
HOME PAGE
 
 
 
 
 
 

 

Sergio Ferraz - Todos os direitos reservados